© 2019 Apostoli Christ. 

O SITE QUE 
NÃO QUEREM
QUE VOCÊ VEJA

COM INFORMAÇÕES CRUCIAIS

SOBRE COMO SALVAR A SUA ALMA

CATÓLICO | TRADICIONAL | SEDEVACANTISTA

A Questão de Onde Receber os Sacramentos nos Dias de Hoje

PEQUENA INTRODUÇÃO À SITUAÇÃO ATUAL

Estamos a viver a Grande Apostasia predita para o fim do mundo. Após a falsa eleição do usurpador João XXIII, uma contra-Igreja dominou as estruturas físicas da Igreja Católica em Roma, e essa falsa Igreja tem sido liderada por antipapas heréticos e apóstatas (João XXIII, Paulo VI, João Paulo I, João Paulo II, Bento XVI e Francisco) cujo principal objetivo é destruir a fé das pessoas para perdição das almas: fazer com que a fé católica desapareça da face da Terra. A maior parte das pessoas que pensam ser católicas na verdade abraçaram a falsa fé modernista que não é consistente com aquilo que a Igreja Católica sempre ensinou por toda a história. Neste momento, é provável que não haja qualquer opção para se receber a Comunhão. Esta é simplesmente uma consequência infeliz do estágio final da Grande Apostasia na qual vivemos. Caso as pessoas não se tenham apercebido, estamos nos últimos dias e na fase mais tenebrosa da Grande Apostasia. Tal como a Nossa Senhora de La Salette disse a respeito destes dias “... apenas a fé sobreviverá.”

Com frequência, e compreensivelmente, as pessoas fazem-nos a importante questão sobre onde devem receber os sacramentos neste estágio da Grande Apostasia. Seguem-se abaixo diretivas com o nosso conselho sobre a possibilidade de uma pessoa poder ou não receber os sacramentos nos dias de hoje.


O leitor notará que uma das atualizações mais importantes é: NESTA ALTURA, NÃO TEMOS CONHECIMENTO DE QUALQUER IGREJA A QUAL UM CATÓLICO PODERÁ FREQUENTAR NO SÁBADO OU NO DOMINGO PARA RECEBER A COMUNHÃO. AS PESSOAS DEVEM PERMANECER EM CASA NO DOMINGO E REZAR AS 15 DEZENAS DO ROSÁRIO. ISTO É PORQUE ESSENCIALMENTE TODOS OS PADRES SÃO CLARAMENTE HEREGES E DÃO SERMÕES OU DISCURSOS NESSES DIAS. NÃO CREMOS QUE AS PESSOAS DEVEM RECEBER OS SACRAMENTOS DELES DURANTE UMA MISSA NA QUAL ELES DÃO UM SERMÃO. NO ENTANTO, EXISTEM AINDA ALGUMAS OPÇÕES PARA A RECEPÇÃO DE CERTOS SACRAMENTOS (ESPECIALMENTE A CONFISSÃO), COMO É EXPLICADO ABAIXO.


• É obviamente crucial que as pessoas se certifiquem se foram validamente batizadas. Se existir alguma dúvida sobre como o batismo foi realizado (ou porque foi feito numa seita protestante ou de maneira questionável na Novus Ordo), um batismo condicional deverá ser realizado seguindo os passos neste artigo disponível no site: igrejacatolica.org/passos-para-conversao-baptismo


• Antes de fazer uma confissão ou de receber um sacramento, é necessário chegar ao ponto de crer em todos os dogmas católicos, de estar resoluto em nunca mais ir à Nova “Missa”, de rejeitar os antipapas do Vaticano II e a seita do Vaticano II, de crer no dogma Fora da Igreja Não Há Salvação sem exceção (rejeitar o “batismo do desejo”, a salvação para aqueles que estão “invencivelmente ignorantes” da fé católica), de rejeitar o Planeamento Familiar Natural, de não apoiar financeiramente padres hereges, etc.

Nunca atender a Nova “Missa” independentemente da razão que for, como é óbvio. É inválida e não-católica. Deve ser sempre evitada sob pena de pecado grave.


• Ainda existem mais opções para o Sacramento da Penitência, e é crucial que pessoas que tenham pecados mortais que precisam de ser confessados encontrem um padre do qual possam receber a absolvição. Opções para a confissão incluem: um padre da Novus Ordo idoso que tenha sido ordenado antes de 1968 e que diga: “Eu te absolvo de teus pecados, em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo”; um padre ordenado no Rito Oriental; um padre “tradicionalista” independente que não imponha as suas heresias; etc.


• O Novo Rito de Ordenação é inválido. Esse foi instituído pela seita do Vaticano II em 18 de junho de 1968. Quase todos os diocesanos que foram ordenados desde essa altura foram ordenados nesse rito. Uma vez que “padres” ordenados no Novo Rito de Ordenação são inválidos, quaisquer pecados mortais confessados a tais “padres” precisam de ser confessados mais uma vez a um padre válido assim que uma pessoa esteja preparada para a confissão.


• Um meio de se investigar potenciais opções para a Confissão, é procurar nas suas listas telefônicas por “igreja Católica” ou “igreja Oriental Católica” ou “igreja Bizantina Católica” (não “Ortodoxa”) nas cidades ou freguesias das suas áreas. Procurar por tais igrejas, e entrar em contato por telefone, pode ser um auxílio na procura por padres validamente ordenados (tanto ordenados no Rito Oriental ou antes de 1968) que possam ser recorridos para o sacramento da Confissão.


• Não há evidentemente qualquer obrigação (não é pecado) de ir à Missa de Domingo quando não existe uma opção totalmente católica na área em que se vive. Logo, não há obrigação de ir à Nova “Missa”, nem a “Missa” Tridentina nos dias de hoje, porque basicamente todos os padres são hereges.


• As pessoas devem rezar as 15 dezenas do Rosário todos os dias.
Nós também encorajamos os verdadeiros católicos que estejam presumidamente EM ESTADO DE GRAÇA (livres de pecado mortal – confessados) a fazer Comunhões espirituais.

Oração para Comunhão Espiritual: Meu Deus creio firmemente em Vossa presença na Eucaristia. Gostaria de receber-Vos agora realmente, mas como não posso, vinde, ao menos espiritualmente ao meu coração. Inflamai-me de Vosso ardor e fazei com que eu lute seriamente pela expansão de Vosso Reino. Amém.

CONSIDERAÇÕES TEOLÓGICAS

Portanto, para simplificar: existem mais opções para Confissão (embora estejam a tornar-se difíceis de se encontrar). As pessoas devem permanecer em casa aos Domingos e rezar as 15 dezenas do Rosário. Se as pessoas mantêm e praticam a verdadeira fé católica sem a comprometer, trabalham para a espalhar, cumprem o seu estado na vida, etc., e têm os seus pecados graves (caso haja algum) cometidos durante a vida após o batismo confessados a um padre validamente ordenado, elas podem sentir-se confiantes que estão em estado de graça, mesmo que embora não tenham mais onde receber a Comunhão.

PERMANECER EM CASA AOS DOMINGOS NÃO DEVE DE MODO ALGUM DIMINUIR O ZELO OU DIFICULTAR A PRÁTICA DA FÉ

O fato de as pessoas deverem ficar em casa ao Domingo não deve de maneira alguma diminuir o seu zelo pela prática da fé católica. Não deve diminuir o entusiasmo para rezar, viver a vida da graça a cada dia, salvar as suas almas e as dos outros, evangelizar, difundir a fé, crescer na sua relação com Deus, etc. Ao contrário, reconhecer o período em que nos encontramos na história deveria incitar as pessoas a uma maior agressividade na busca da perfeição, também como o desejo de praticar e difundir a fé para que o maior número possível de almas possam ser salvas no pouco tempo que resta. Além disso, enquanto que Deus permite que as trevas do mundo se tornem ainda maiores, Ele contrabalança esse fato fazendo com que graças ainda mais poderosas estejam ao dispor para aqueles que praticam e vivem a fé sem a comprometer, e beneficiam do poder extra conferido ao Rosário, à Ave Maria, etc., nos nossos dias.


As pessoas que pensam que a fé católica deixa de ser praticada quando não há onde ir à Missa ou receber os sacramentos aos Domingos, ou não são católicas ou têm uma compreensão deficiente da fé. A fé católica é vivida dia a dia. De fato, a razão pela qual tantas pessoas seguiram e seguem grupos heréticos para a sua própria perdição é porque toda a sua “fé” e “relação com Deus” é definida por onde vão aos Domingos. São pura e simplesmente “católicos de Domingo,” o que significa que não são verdadeiros católicos de forma alguma.

Referências:

Artigos Recomendados:

Sacramento_da_Confissão.png
apostolo-filipe-e-o-eunuco.jpg
SKR4932dc_ROM401_POPE_RESIGNS_0212_11.JP