• Apostoli Christi

Salvação somente pela piedade? - por S.E.R. Bispo Sanborn



Todos estão familiarizados com o ensino herético de Lutero conhecido como salvação somente pela fé . Isso significa que o único ato necessário para a salvação é a fé, que para ele, e para os protestantes em geral, significa confiança em Deus. Para os católicos a fé significa o assentimento do intelecto, por meio de uma virtude sobrenatural infundida por Deus, às verdades reveladas por Deus e propostas como tais pelo magistério da Igreja Católica Romana. Portanto, para Lutero, e para aqueles que o seguem, os pecados não contam contra você na ordem da salvação. Não há necessidade de se mortificar. Não há necessidade de fazer penitência. Lutero disse:“Seja um pecador e peque com ousadia, mas creia e se alegre em Cristo com ainda mais ousadia… Nenhum pecado nos separará do Cordeiro, ainda que cometamos fornicação e assassinato mil vezes por dia” [1]


Nenhum católico jamais aceitaria isso. Todo católico sabe que será julgado por suas ações quando morrer, e não apenas por sua confiança em Deus. Não obstante, há muitos católicos, e refiro-me àqueles que rejeitaram o Vaticano II e aderem à fé tradicional, que sustentam uma fórmula equivalente, que descrevo como salvação somente pela piedade.


Este é o caso típico. Tal católico acredita em tudo o que a Igreja ensina, recita fielmente seu Rosário com frequência, mesmo todos os dias, vai à missa todos os domingos, vai talvez às devoções durante a semana, confessa-se com frequência e tem muitos quadros de Nosso Senhor, Nossa Senhora, e os santos em sua casa. Ele pode até mesmo conduzir o Rosário em família todas as noites em sua casa.


Por outro lado, esse mesmo católico viverá de acordo com todos os padrões da cultura moderna. Ele assiste a filmes impuros na televisão, no teatro ou na internet. Ele ouve rock. Ele cria seus filhos de acordo com todas as idéias modernas, ou seja, permitindo-lhes seguir seus instintos sem disciplina, ou por uma disciplina ineficaz. Se ele é um homem, ele falha em afirmar sua autoridade no lar. Se ela é uma mulher, ela é fortemente influenciada pelo feminismo e não consegue entender seu papel no lar.


Todo o estilo moderno de roupas é usado, não importa o quão imodesto. Eles vão para praias lotadas onde há grave falta de modéstia. Eles vão para lugares como a Disneylândia, que dispensa comentários.


Eles aceitam em suas famílias aqueles que são divorciados e recasados, ou que vivem em concubinato fornicador.


Eles enviam seus filhos para faculdades e universidades que são projetadas para destruir a fé católica em seus filhos, bem como sua moral. Eles aplaudem sua conquista quando se formam, sem pensar na destruição espiritual do filho.


Eles aprovam cônjuges para seus filhos que são heréticos, ateus e/ou impuros.


E quando finalmente tudo estiver dito e feito, e seus filhos crescerem e se tornarem ateus e esquerdistas, esses mesmos católicos virão ao padre e perguntarão: “Onde eu errei?”


Eles erraram da mesma forma que Lutero errou. Eles pensavam que somente a piedade tornaria seus filhos católicos e os protegeria das más influências do mundo moderno. Para Lutero era apenas a fé; para estes católicos é só piedade .



Contemple a Santa Cruz. Há duas grandes lições na Cruz de Cristo: (1) o amor de Jesus por Seu Pai; (2) a morte do velho Adão do pecado.


Nosso Senhor na Cruz obteve nossa salvação dando a Seu Pai, em nome da humanidade que Ele mesmo tomou, a obediência à Sua vontade, até a morte na Cruz.


Essa obediência de Cristo foi o remédio para a desobediência de Adão e, em última análise, de todo ser humano que comete um pecado. A fragrância da obediência de Seu Filho superou em muito o fedor do pecado humano. Este é um aspecto da redenção da raça humana.


O outro aspecto é a mortificação do homem do pecado. Havia uma pena de morte a ser paga pelos pecados dos homens, e Nosso Senhor a pagou. A vida espiritual católica baseia-se nesses dois aspectos da Cruz. Por um lado, há o amor a Deus, que inclui a obediência aos mandamentos de Deus e a piedade, ou seja, todos os atos de adoração e oração que oferecemos a Deus. Por outro lado, há mortificação, ou seja, a morte em nossas almas dos efeitos do pecado, pecado original e pecado real. Parte dessa mortificação é evitar as ocasiões de pecado.


A cultura moderna é um produto do diabo, e é uma enorme ocasião de pecado. A piedade não agradará a Deus e não produzirá nenhum efeito bom, se os católicos beberem todos os dias o cálice envenenado da cultura moderna.


Se os pais católicos querem criar filhos católicos e não filhos pagãos, e se os pais querem netos católicos, é preciso que se afastem do mundo moderno. Exige muito sacrifício. Eles não podem frequentar ou desfrutar de muitas coisas que outros frequentam e desfrutam. As crianças devem compreender a necessidade desta mortificação e sacrifício.


Tenho certeza de que os católicos que viveram no Império Romano nos primeiros dias da Igreja tiveram o mesmo problema. Roma era um lugar de devassidão, jogos cruéis, imodéstia grosseira, idolatria e superstição. A Igreja floresceu, no entanto, nestes primeiros tempos, e é porque os católicos se mantiveram afastados da cultura pagã de seu tempo.


 

[1] Weimar ed. volume 2, pág. 372; Letters I, Luther's Works, American ed., vol. 48, pág. 282.



Post original: https://inveritateblog.com/2022/08/29/salvation-through-piety-alone/#more-939






73 visualizações

Posts recentes

Ver tudo