© 2019 Apostoli Christ. 

O SITE QUE 
NÃO QUEREM
QUE VOCÊ VEJA

COM INFORMAÇÕES CRUCIAIS

SOBRE COMO SALVAR A SUA ALMA

CATÓLICO | TRADICIONAL | SEDEVACANTISTA

 

Lembra-te, ó homem,

que és pó e em pó 

te hás de tornar

Gn 3, 19

PRIMEIRA

SEMANA

Nesta etapa, que a rigor é a “primeira semana de preparação” as orações, os exames de consciência, as reflexões, os atos de renúncia à nossa própria vontade, de arrependimento por nossos pecados e de desprezo de si mesmo, serão realizados todos aos pés de Maria, já que por Ela esperamos obter a luz para conhecermos a nós mesmos. Somente junto a Ela poderemos medir o abismo de nossas misérias sem nos desesperarmos. 


Devemos empregar todas as nossas ações piedosas para pedir um auto-conhecimento e o arrependimento por nossos pecados, e devemos fazer isto com um profundo espírito de piedade. Durante este período, consideraremos tanto a oposição que existe entre o Espírito de Jesus e o nosso, como o miserável e humilhante estado a que nos reduziram nossos pecados. 


Além disso, sendo a verdadeira devoção a Maria uma maneira fácil, curta, segura e perfeita para chegar a essa união com Nosso Senhor, que é a perfeição à imitação de Cristo, entraremos decididamente por este caminho, firmemente convencidos de nossa miséria e incapacidade. Mas, como poderíamos conseguir isto sem o verdadeiro conhecimento de nós mesmos? 

São Luís de Montfort - Tratado da Verdadeira Devoção

"Durante a primeira semana, aplicarão todas as suas orações e atos de piedade para pedir o conhecimento de si mesmos e a contrição de seus pecados; farão tudo em espírito de humildade. Para isso poderão, se quiserem, meditar no que eu disse sobre o nosso fundo mau e considerar-se durante os dias dessa semana como caracóis, lesmas, sapos, porcos, serpentes, bodes. 


Ou meditem estas três palavras de São Bernardo:

 

Pensa no que foste, um pouco de lama;

no que és, um vaso de estrume;  

no que serás, alimento de vermes!”  
 

Pedirão a Nosso Senhor, e ao Divino Espírito Santo que os esclareça, repetindo as palavras: “Senhor, que eu veja!” - (Lc 18, 41).  ou: “Que eu me conheça!” ou: “Vinde, Espírito Santo!” 
 
Rezarão todos os dias a Ladainha do Espírito Santo e a oração que se lhe segue.

 
Recorrerão à Santíssima Virgem, pedindo-Lhe esta  grande graça, que deve ser o fundamento de todas as outras.  Para isso dirão todos os dias o “Ave Maris Stella”  e a "Ladainha de Nossa Senhora".
 

Orações Diárias

Para Primeira Semana

Ave Maris Stella,  Ladainha do Espírito Santo e a Ladainha de Nossa Senhora

AVE, MARIS STELLA


Ave, do mar Estrela,
bendita Mãe de Deus,
fecunda e sempre Virgem,
portal feliz dos Céus.


Ouvindo aquele Ave
do Anjo Gabriel,
mudando de Eva o nome,
trazei-nos paz do Céu.


Ao cego iluminai,
ao réu livrai também;
de todo mal guardai-nos
e dai-nos todo o bem.


Mostrai ser nossa Mãe,
levando a nossa voz
a Quem, por nós nascido,
dignou-se vir de Vós.


Suave mais que todas,
ó Virgem sem igual,
fazei-nos mansos, puros,
guardai-nos contra o mal.

Oh! dai-nos vida pura,
guiai-nos para a luz,
e um dia, ao Vosso lado,
possamos ver Jesus.


Louvor a Deus, o Pai,
e ao Filho, Sumo Bem,
com Seu Divino Espírito
agora e sempre. Amém.

LADAINHA DO ESPÍRITO SANTO

Senhor, tende piedade de nós.

Jesus Cristo, tende piedade de nós.

Senhor, tende piedade de nós.

Divino Espírito Santo, ouvi-nos.

Espírito Paráclito, atendei-nos.

Deus Pai dos Céus, tende piedade de nós.

Deus Filho, Redentor do mundo, tende piedade de nós.

Deus Espírito Santo, tende piedade de nós.

Santíssima Trindade, que sois um só Deus, tende piedade de nós.

Espírito da Verdade, tende piedade de nós.

Espírito da Sabedoria, tende piedade de nós.

Espírito da inteligência, tende piedade de nós.

Espírito da fortaleza, tende piedade de nós.

Espírito da piedade, tende piedade de nós.

Espírito do bom conselho, tende piedade de nós.  

Espírito da ciência, tende piedade de nós.

Espírito do santo temor, tende piedade de nós.

Espírito da Caridade, tende piedade de nós.

Espírito da alegria, tende piedade de nós.

Espírito da paz, tende piedade de nós.

Espírito das virtudes, tende piedade de nós.

Espírito de toda a graça, tende piedade de nós.

Espírito da adoção dos filhos de Deus, tende piedade de nós.

Purificador das nossas almas, tende piedade de nós.

Santificador e guia da Igreja Católica, tende piedade de nós.

Distribuidor dos dons celestes, tende piedade de nós.

Conhecedor dos pensamentos e das intenções do coração, tende piedade de nós.

Doçura dos que começam a Vos servir, tende piedade de nós.

Coroa dos perfeitos, tende piedade de nós.

Alegria dos Anjos, tende piedade de nós.

Luz dos Patriarcas, tende piedade de nós.

Inspiração dos Profetas, tende piedade de nós.

Palavra e sabedoria dos Apóstolos, tende piedade de nós.

Vitória dos Mártires, tende piedade de nós.

Ciência dos Confessores, tende piedade de nós.

Pureza das Virgens, tende piedade de nós.

Unção de todos os Santos, tende piedade de nós.

 

Sede-nos propício, perdoai-nos Senhor.

Sede-nos propício, atendei-nos Senhor.

 

De todo o pecado, livrai-nos Senhor.

De todas as tentações e ciladas do demônio, livrai-nos Senhor.

De toda a presunção e desesperação, livrai-nos Senhor.

Do ataque à Verdade conhecida, livrai-nos Senhor.

Da inveja da graça fraterna, livrai-nos Senhor.

De toda a obstinação e impenitência, livrai-nos Senhor.

De toda a negligência e torpor do espírito, livrai-nos Senhor.

De toda a impureza da mente e do corpo, livrai-nos Senhor.

De todas as heresias e erros, livrai-nos Senhor.

De todo o mau espírito,  livrai-nos Senhor. 

Da morte má e eterna, livrai-nos Senhor.

Pela Vossa eterna procedência do Pai e do Filho, livrai-nos Senhor.

Pela milagrosa conceição do Filho de Deus, livrai-nos Senhor.

Pela Vossa descida sobre Jesus Cristo batizado, livrai-nos Senhor.

 Pela Vossa santa aparição na Transfiguração do Senhor, livrai-nos Senhor.

Pela Vossa vinda sobre os discípulos do Senhor, livrai-nos Senhor.

No Dia do Juízo, livrai-nos Senhor.

 

Ainda que pecadores, nós Vos rogamos, ouvi-nos.

Para que nos perdoeis, nós Vos rogamos, ouvi-nos.

Para que vos digneis vivificar e santificar todos os membros da Igreja,

nós Vos rogamos, ouvi-nos.

Para que Vos digneis conceder-nos o dom da verdadeira piedade, devoção e oração,

nós Vos rogamos, ouvi-nos.

Para que Vos digneis inspirar-nos sinceros afetos de misericórdia e de caridade,

nós Vos rogamos, ouvi-nos.

Para que Vos digneis criar em nós um espírito novo e um coração puro,

nós Vos rogamos, ouvi-nos.

Para que Vos digneis conceder-nos verdadeira paz e tranquilidade do coração,

nós Vos rogamos, ouvi-nos.

Para que Vos digneis fazer-nos dignos e fortes, para suportar as perseguições pela justiça,

nós Vos rogamos, ouvi-nos.

Para que Vos digneis confirmar-nos em Vossa graça,

nós Vos rogamos, ouvi-nos.

Para que Vos digneis receber-nos no número dos Vossos eleitos,

nós Vos rogamos, ouvi-nos.

Para que Vos digneis ouvir-nos, nós Vos rogamos, ouvi-nos.

Espírito de Deus, nós Vos rogamos, ouvi-nos.

 

Cordeiro de Deus que tirais o pecado do mundo, enviai-nos o Espírito Santo.

Cordeiro de Deus que tirais o pecado do mundo, mandai-nos o Espírito prometido do Pai.

Cordeiro de Deus que tirais o pecado do mundo, dai-nos o Espírito Bom.

 

Espírito Santo, ouvi-nos.

Espírito Consolador, atendei-nos.

V. Enviai o Vosso Espírito e tudo será criado.

R. E renovareis a face da Terra. 
 
Oremos: Ó Deus, que instruístes os corações dos Vossos fiéis com a luz do Espírito Santo, fazei que apreciemos retamente todas as coisas segundo o mesmo Espírito e gozemos sempre da Sua consolação. Por Cristo, Nosso Senhor. Amém. 

LADAINHA DE NOSSA SENHORA

Senhor, tende piedade de nós.

Jesus Cristo, tende piedade de nós.

Senhor, tende piedade de nós.

Jesus Cristo, ouvi-nos.

Jesus Cristo, atendei-nos.

Pai Celeste, que sois Deus,

tende piedade de nós.

Filho, Redentor do mundo, que sois Deus,

tende piedade de nós.

Espírito Santo, que sois Deus,

tende piedade de nós.

Santíssima Trindade, que sois um só Deus,

tende piedade de nós.

 

Santa Maria, rogai por nós.

Santa Mãe de Deus, rogai por nós.

Santa Virgem das virgens, rogai por nós.

 

Mãe de Jesus Cristo, rogai por nós.
Mãe da Divina Graça, rogai por nós.
Mãe puríssima, rogai por nós.
Mãe castíssima, rogai por nós.
Mãe Imaculada, rogai por nós.
Mãe intacta, rogai por nós.
Mãe amável, rogai por nós.
Mãe admirável, rogai por nós.
Mãe do bom conselho, rogai por nós.
Mãe do Criador, rogai por nós.
Mãe do Salvador, rogai por nós.
Mãe da Igreja, 
rogai por nós.

Virgem prudentíssima, rogai por nós.
Virgem venerável, rogai por nós.
Virgem louvável, rogai por nós.
Virgem poderosa, rogai por nós.
Virgem clemente, rogai por nós.
Virgem fiel, rogai por nós.
Espelho de justiça, rogai por nós.

Sede da Sabedoria, rogai por nós.
Causa da nossa alegria, rogai por nós.
Vaso espiritual, rogai por nós.
Vaso honorífico, rogai por nós.
Vaso insigne de devoção, rogai por nós.
Rosa mística, rogai por nós.
Torre de Davi, rogai por nós.
Torre de marfim, rogai por nós.
Casa de ouro, rogai por nós.
Arca da aliança, rogai por nós.
Porta do Céu, rogai por nós.
Estrela da manhã, rogai por nós.
Saúde dos enfermos, rogai por nós.
Refúgio dos pecadores, rogai por nós.
Consoladora dos aflitos, rogai por nós.
Auxílio dos cristãos, rogai por nós.
Rainha dos Anjos, rogai por nós.
Rainha dos patriarcas, rogai por nós.
Rainha dos profetas, rogai por nós.
Rainha dos Apóstolos, rogai por nós.
Rainha dos mártires, rogai por nós.
Rainha dos confessores, rogai por nós.
Rainha das virgens, rogai por nós.
Rainha de todos os santos, rogai por nós.
Rainha concebida sem pecado original, rogai por nós.
Rainha assunta ao Céu, rogai por nós.
Rainha do sacratíssimo Rosário, rogai por nós.
Rainha da Paz, rogai por nós.


Cordeiro de Deus que tirais os pecados do mundo,
perdoai-nos Senhor.
Cordeiro de Deus que tirais os pecados do mundo,
ouvi-nos Senhor.
Cordeiro de Deus que tirais os pecados do mundo,
tende piedade de nós.


Rogai por nós, santa Mãe de Deus.
Para que sejamos dignos das promessas de Cristo.

Oremos: Senhor Deus, nós Vos suplicamos que concedais aos Vossos servos perpétua saúde de alma e de corpo; e que, pela gloriosa intercessão da Bem-Aventurada sempre Virgem Maria, sejamos livres da presente tristeza e gozemos da eterna alegria. Por Cristo Nosso Senhor. Amém. 

Meditações Diárias

Para a Primeira Semana

13º DIA 

(fazer primeiro as orações)

Meditação sobre o nosso fundo mau - São Luís de Montfort

Para nos despojar de nós mesmos é preciso: Em primeiro lugar, conhecer bem, pela luz do Espírito Santo, o nosso fundo mau, a nossa incapacidade para qualquer bem útil à salvação, a nossa fraqueza em todas as coisas, a nossa permanente inconstância, a nossa indignidade de toda - a graça, a nossa iniqüidade em toda a parte. 
 
O pecado dos nossos primeiros pais arruinou-nos a todos quase por completo, azedou-nos, corrompeu-nos, fez-nos inchar como o fermento faz à massa em que é lançado. 
 
Os pecados atuais que cometemos, quer mortais, quer veniais, embora tenham sido perdoados, aumentaram-nos a concupiscência, a fraqueza, a inconstância e corrupção, deixando maus vestígios na nossa alma. 

O nosso corpo é tão corrupto que é chamado pelo Espírito Santo corpo de pecado (Rm 6, 6; Sl 50, 7), concebido no pecado, alimentado no pecado, capaz de todo pecado e sujeito a mil enfermidades. Corrompe-se de dia a dia, e gera somente sarna, vermes e corrupção. 
 
A nossa alma, unida ao corpo, tornou-se tão carnal que chega a ser chamada carne: “Toda a carne tinha corrompido o seu caminho” (Gn 6, 12). A nossa única herança é o orgulho e a cegueira de espírito, o endurecimento do coração, a fraqueza e a inconstância da alma, a concupiscência, a revolta das paixões e as doenças do corpo. 


 Somos, naturalmente, mais orgulhosos que os pavões, mais apegados à Terra que os sapos, piores que os bodes, mais invejosos que as serpentes, mais gulosos que os porcos, mais coléricos que os tigres e mais preguiçosos que as tartarugas, mais fracos que caniços e mais inconstantes que os cata-ventos. De nosso só temos o nada e o pecado, e só merecemos a ira de Deus e o inferno eterno. 
 
Depois disto, será para admirar que Nosso Senhor tenha dito que quem o quisesse seguir devia renunciar a si mesmo e odiar a sua própria alma? (Mt 16, 24). Que aquele que amasse a sua alma a perderia, e o que a odiasse a salvaria? (Jo 12, 25). Esta Sabedoria infinita, que não impõe mandamentos sem razão, não nos manda odiarmo-nos a nós mesmos senão porque somos sumamente dignos de ódio. Nada há tão digno de amor como Deus, e nada tão digno de ódio como nós.

14º DIA 

(fazer primeiro as orações)

Que o homem de si nada tem de bom, nem coisa alguma de que gloriar-se

"Senhor, que é o homem, para que vos lembreis dele, ou o filho do homem, para que o visiteis?" - Salmos 8,5

Imitação de Cristo, Livro III, capítulo XL, 1-2

"Por onde mereceu o homem que lhe deis a Vossa graça? Como me posso queixar, se me desamparais, ou que posso justamente opor, se não me concedeis o que peço? Decerto, com verdade posso pensar e dizer: Senhor, nada sou, nada posso, nada de bom tenho de mim mesmo, mas falta-me tudo, e sempre pendo para o nada. E se Vós não me ajudais e ensinais, fico de todo tíbio e relaxado. Vós, porém, Senhor, sempre sois o mesmo e permaneceis eternamente bom, justo e santo, e boas são Vossas obras todas, e justas e santas, e dispondes tudo com sabedoria. Mas eu, que sou mais inclinado à negligência que ao aproveitamento espiritual, não sei conservar-me no mesmo estado, porque mudo sete vezes por dia. Mas logo me vai melhor, quando Vos apraz estender-me a mão para me socorrer; porque só Vós, sem auxílio humano, me podeis ajudar e dar-me firmeza, de tal modo que jamais se mude meu rosto, mas só a Vós se converta meu coração e em Vós descanse."

Imitação de Cristo, Livro III, capítulo VII, 4

"Quem se dá por muito seguro no tempo de paz, muitas vezes se revela tímido e covarde em tempo de guerra. Se te souberes conservar sempre humilde e pequeno no teu conceito, e governar com moderação teu espírito, não cairás tão depressa na tentação e no pecado. É de aconselhar, quando sentes fervor de espírito, meditar no que será de ti, retirando-se esta graça." 

15º DIA 

(fazer primeiro as orações)

Por Santo Afonso Maria de Ligório

Eis aí o que é o homem, considerado como criatura mortal. Eis aí o estado em que todos nós seremos reduzidos: um punhado de pó. Nada importa ser alguém moço ou velho, são ou enfermo, a todos caberá a mesma sorte: “Lembra-te, ó homem, que és pó e em pó te hás de tornar”.

Os insensatos que não creem na vida futura e têm as Verdades Eternas por fábulas, estimulam-se, com a lembrança da morte, a levar vida folgada e a gozarem. — “Comamos e bebamos, porque amanhã morreremos”.

De maneira bem diferente, porém, diz Santo Agostinho, deve proceder o cristão, que pela fé sabe que a alma sobrevive ao corpo e que, depois da morte deste, terá de dar contas rigorosíssimas de tudo quanto tiver feito. O cristão, que se lembra que em breve deverá deixar o mundo, cuidará da sua eternidade e procurará aplacar a justiça divina com penitências e orações. 

Portanto, sejamos “mais sóbrios em palavras, na comida, na bebida, no sono, nos divertimentos”; e, o que é mais necessário, afastemo-nos mais de toda a culpa por meio de uma vida recolhida e consagrada à oração, porquanto, no dizer de São Leão, “sem proveito se subtrai o alimento ao corpo, se o espírito não se afasta mais da iniquidade”.

16º DIA 

(fazer primeiro as orações)

Imitação de Cristo, Livro II, capítulo V,1

Da consideração de si mesmo 

Não devemos confiar demasiado em nós mesmos, porque muitas vezes nos faltam a graça e o discernimento. Pouca luz há em nós, e esse pouco perdemo-lo depressa, por nossos descuido.  Muitas vezes também agimos mal, e ainda pior nos desculpamos. Às vezes somos levados pela paixão, e julgamos que é o zelo. Repreendemos nos outros as faltas pequenas e desculpamos as nossas, mesmo as mais graves. Mui depressa sentimos e nos magoamos como que sofremos dos outros; mas não pensamos muito no quanto os outros sofrem por causa de nós.  O que bem e retamente examinar suas ações, não terá que julgar severamente as alheias.  
 

17º DIA 

(fazer primeiro as orações)

Imitação de Cristo, Livro I, capítulo XXIV, 1 - 4

Do juízo e penas dos pecadores  

Em todas as coisas olha o fim, e como se encontrarás diante daquele retíssimo Juiz para quem nada há oculto, que não se abranda com presentes, nem admite desculpas, mas julgará segundo a justiça. Ó néscio e miserável pecador! Que responderás a Deus que sabe todas as tuas maldades, tu que às vezes temes o rosto de um homem irado? Por que não te acautelas para o Dia do Juízo, quando ninguém poderá ser desculpado nem defendido por outrem, mas cada um terá bastante que fazer por si? 

Grande e salutar purgatório tem nesta vida o homem paciente: se, injuriado, mas se dói da maldade alheia, que da ofensa própria; se, de boa vontade, roga por seus adversários, e de todo o coração perdoa os agravos; se não tarda em pedir perdão aos outros; se mais facilmente se compadece do que se irrita; se constantemente faz violência a si mesmo, e se esforça por submeter de todo a carne ao espírito. Melhor é expiar já os pecados e extirpar os vícios, que adiar a expiação para mais tarde. Com efeito, nós enganamos a nós mesmos pelo amor desordenado que temos à carne.

  

Que outra coisa há de devorar aquele fogo senão os teus pecados? Quanto mais te poupas agora e segues a carne, tanto mais cruel será depois o tormento e tanto mais lenha ajuntas para a fogueira. Naquilo em que o homem mais pecou, será mais gravemente castigado. Ali os preguiçosos serão incitados por aguilhões ardentes, e os gulosos serão atormentados por violenta fome e sede. Os impudicos e voluptuosos serão banhados em pez ardente e fétido enxofre, e os invejosos uivarão de dor, à semelhança de cães furiosos.

 

Não há vício que não tenha o seu tormento especial. Ali, os soberbos serão acabrunhados de profunda confusão, e os avarentos oprimidos com extrema penúria. Ali será mais cruel uma hora de suplício do que cem anos aqui da mais rigorosa penitência. Ali não há descanso nem consolação para os condenados, enquanto aqui, às vezes, cessa o trabalho e nos consolam os amigos. Relembra agora e chora teus pecados, para que no Dia do Juízo estejas seguro entre os escolhidos. 

18º DIA 

(fazer primeiro as orações)

Imitação de Cristo, Livro III, capítulo XL, 3-5

Se eu bem soubesse desprezar todas as consolações humanas, já para adquirir o santo fervor, já pela infeliz necessidade que me obriga a buscar em Vós a verdadeira consolação que nenhum homem pode dar-me, então teria eu grande motivo para esperar com razão Vossa graça e para alegrar-me com o dom duma nova consolação.


Graças Vos dou, Senhor, por serdes a fonte de que dimana todo o bem que me sucede. Eu, homem inconstante e frágil, não sou na Vossa presença mais que um nada e uma pura vaidade. De que posso eu pois gloriar-me, ou com que motivo desejo ser estimado? Acaso por ser um nada? Porém que coisa mais insensata e vaidosa!

 

A vã glória é, na verdade, uma peste detestável e um mal terrível, porque nos aparta da verdadeira glória e nos despoja da graça celestial.


Desde que o homem se compraz em si mesmo, começa a desagradar-Vos; e logo que aspira aos louvores humanos, perde a verdadeira virtude.


A verdadeira glória e a santa alegria consistem em gloriar-se cada um em Vós e não em si; em alegrar-se de Vossa grandeza e não de sua própria virtude; em não achar prazer em criatura alguma senão por amor de Vós.


Seja louvado Vosso Nome e não o meu; engrandecidas sejam Vossas obras e não as minhas. Louvem e abençoem todos os homens a Vossa grandeza e nada participe eu de seus louvores.


Vós sois minha glória, Vós sois a alegria de meu coração. Todo o dia me gloriarei e alegrarei em Vós; pois em mim nada tenho em que gloriar-me, "senão em minhas fraquezas". (2 Cor 12,5)