A Mensagem de Fátima

“Nada é mais importante do que propagar o que a Mãe de Deus pediu nessas Aparições de 1917, tão deturpadas, tão incompreendidas pelos mais diversos motivos.”

William Thomas Walsh 

Escritos retirados do livro "Nossa Senhora de Fátima" de William Thomas Walsh. Saiba mais sobre o autor»

A mais singular e a mais bela das histórias que já ouvi refere-se a um episódio que se deu entre 1916 e 1920, na região montanhosa chamada Serra d'Aire, centro geográfico de Portugal. Três pastorinhos - dos quais duas meninas, a mais velha de dez anos e a mais nova de sete, e um menino de nove - contaram ter visto seis vezes uma Senhora toda vestida de luz, em cima de um arbusto. Falava-lhes e logo após desaparecia. Na última das aparições, na presença de setenta mil pessoas, realizou um admirável milagre para provar a veracidade do que as crianças diziam.

Dois dos pastorinhos morreram pouco depois, como a Senhora predissera. O tempo confirmou mais tarde as outras profecias: a revolução bolchevista, os horrores da Segunda Guerra Mundial e a ameaça do marxismo, que chegou a pairar sobre o mundo todo. A Senhora afirmou que, se os Seus desejos fossem atendidos, Ela haveria de converter a Rússia e a paz reinaria no mundo; do contrário muitas nações da Terra seriam flageladas e escravizadas.

 

A mensagem que lhe cumpria revelar foi-lhe confiada, estou convencido, por Aquela que é, efetivamente, a Rainha do Céu e da Terra, Aquela cuja beleza, poder e bondade foi o tema dos Profetas e dos Santos, durante centenas de anos. D'Ela escreveu Isaías: "Uma virgem conceberá e dará à luz um filho..." E Salomão perguntou: "Quem é esta que surge como aurora, bela como a lua, brilhante como sol, terrível como um exército em ordem de batalha?" O Arcanjo Gabriel saudou-A com estas palavras: "Salve, cheia de graça! O Senhor é Contigo. És bendita entre todas as mulheres!", e Ela profetizou mais tarde: "Doravante, todas as gerações me chamarão Bem-Aventurada."

Por várias vezes essa Senhora mudou o curso da história. O Seu Rosário, pregado por São Domingos, lançou por terra a heresia dos albigenses, que ameaçava destruir a sociedade europeia. Conservou durante séculos, na Irlanda, a Fé vivida e o amor à liberdade. Conseguiu a vitória dos cristãos na batalha de Lepanto, salvando a cristandade do domínio muçulmano. Foi sob a Sua especial proteção que Colombo partiu para descobrir o Novo Mundo, trocando o nome da sua nau "Maria Galante" pelo de "Santa Maria". Todas as tardes assim que o crepúsculo começava a envolver o desconhecido, o terrível mar dos Sargaços, os seus marinheiros reuniam-se no convés para entoar o hino das Vésperas:

"Salve Rainha, Mãe de misericórdia, Vida, doçura e esperança nossa, Salve!..."

Os católicos das Américas, seguindo essa tradição, puseram seus países sob a proteção de Maria Imaculada, e não se pense que qualquer "Nova Ordem" do mundo, por violenta que seja, há de poder empanar-lhe a memória! Porque no final dos tempos, antes da consumação dos séculos, aparecerá no céu o sinal predito por São João no Apocalipse: uma Mulher vestida de sol, com a lua debaixo dos pés e uma coroa de doze estrelas sobre a cabeça.

Ninguém que creia em Deus e na imortalidade da alma poderá ter por inverossímil que a Mãe de Cristo, o Verbo Encarnado, se tenha revelado, nas várias crises do mundo à pessoas privilegiadas. Dessas aparições, muitas foram confirmadas, como nos tempos modernos as de Lourdes a Santa Bernadette. Mas, por que deveria Nossa Senhora aparecer em Portugal, em 1917, e num lugar tão deserto e inacessível como é a Serra d'Aire? Ao tentarmos uma explicação para este fenômeno, devemos compreender que a Mãe de Cristo aparece onde Deus quer e onde Lhe apraz. Os portugueses pensam ter sido favorecidos, se não porque Portugal foi sempre chamado a terra de Santa Maria, pelo menos porque os humildes das cercanias de Fátima costumavam reunir-se e rezar o terço com incontida devoção; costume este que perdurou, mesmo durante séculos que em outros lugares foram marcados por tantas apostasias e revoluções.

Foi entre essa montanhas, santificadas por tantas memórias e tradições, que Nossa Senhora apareceu. E é de máxima importância sublinhar que Ela desceu à Terra, para trazer à humanidade um pedido e uma admoestação. Nada é mais importante do que propagar o que a Mãe de Deus pediu nessas Aparições de 1917, tão deturpadas, tão incompreendidas pelos mais diversos motivos. O futuro da nossa civilização, da nossa liberdade, da nossa própria existência pode depender da aceitação rendida desses pedidos da Mãe de Deus.

Sobre as Aparições:

Em Breve!

Assista ao vídeo e compreenda melhor a situação atual que vivemos através das Mensagens de Fátima e de la Salette:

Pesquise no Site:

 Entre os gritos

"Tudo está perdido"

e "Tudo está salvo" 

haverá quase nenhum intervalo.

Abade Souffrant  

Contate-nos

Redes Sociais

  • Facebook
  • YouTube
As Sete Trombetas.png

Eis que venho em breve! Felizes aqueles que põem em prática as palavras da profecia deste livro.

Apocalipse 22, 7

O SANTO ROSÁRIO

Santo_Rosário_a_arma.png

"Com este Sinal Vencerás!"

Amém, louvor, glória, sabedoria, ação de graças, honra, poder e força ao nosso Deus pelos séculos dos séculos! Amém

 

Apocalipse 7, 12

  • Instagram - Cinza Círculo
  • Facebook - círculo cinza
  • YouTube - círculo cinza
Contate-nos

© 2021 Apostoli Christi.